Depois da apresentação geral da exortação apostolica (Evangelii gaudium) Evangelho da Alegria), feita no dia 25, pelo padre Edson Bettencourt, os padres, divididos em  3 grupos discutiram sobre a forma de aplicar na nossa realidade pastoral os  principios indicados pelo papa nesse documento.

Os padres indicaram uma série de propostas, a começar pela própria atitude de abertura e conversão pastoral. Salientou-se o cuidado na preparação da liturgia, que deve ser bem vivida, mais cuidado na homilia, o espírito de conversao à dimensão missionária, e a atitude de misericordia e capacidade de transmitir a riqueza que temos.

Falou-se evangelização da cultura (é notória a falta de artistas cristãos, isto ‘e, que deem testemunho do bem e da verdade na sua actuação artistica…) e da revitalização dos secretariados diocesanos e do recurso a Novos movimentos da Igreja  que lidam com  toda a especie de periferias existenciais.

O papel dos leigos foi ressaltado como necessário, sobretudo no tocante à sua influencia no mundo da cultura, da economia, da comunicação etc… Ficou claro o beneficio que tem a Escola da fe e foi pedido um novo impulse a essas Escolas, que o Bispo deseja ver abertas em todas as  regioes pastorais.

Aos padres foi pedida uma atitude de humildade para aprender com os leigos na área da sua competència específico.

No fim , o Pe.P Jose Pires, espiritano, observou que ainda estamos ‘na rama do documento” e que esta  Exortação precisa ser cada vez mais aprofundada por ser de uma riqueza muito profunda e de grande actualidade para leigos, religiosos e sacerdotes. Uma linguagem nova aborda temas sempre actuais da renovação dos metodos da transmissao da Boa Nova a todos os tempos, povos e culturas.

Deixe um comentario

Categories