DSCF3159 Hoje, 31 de Janeiro, é tempo de especial acção de graças porque a Diocese de Santiago completa 480 anos da sua criação. Em 1533 D. João III, rei de Portugal, formulou o pedido ao Papa nesse sentido e em 20 de Maio de l533 foi criada a Diocese com sede da vila da Ribeira Grande, ilha de Santiago, tendo como patrono S. Tiago Menor.

 A Diocese abrangia  não só o arquipélago de Cabo Verde como também uma parte do continente que lhe ficava contíguo numa extensão de 350 léguas de terra firme na costa ocidental africana, desde o rio senegal até ao rio S. André, perto de Cabo das Palmas. O primeiro Bispo foi D. Braz Neto, ao tempo, embaixador em Roma, que nunca chegou a vir tomar posse da Diocese. Um facto que se repetiu outras vezes. Somam mais de 100 anos o tempo em que a Diocese ficou sem a presença de um bispo ou sem a sua nomeação. Nada disso, entretanto, impediu que a Igreja parasse, apesar de ter condicionado a sua acção apostólica.  Entretanto, e variando com o tempo, a Igreja foi marcando presença e moldando o rosto de uma sociedade que em transformação, como ainda hoje é. Sua missão continua.

Dom Arlindo Furtado, Bispo da Diocese vai marcar este evento presidindo a uma Eucaristia solene no Seminário de S. José onde estão reunidos os padres diocesanos para o retiro espiritual anual.

Apesar de não ter a repercussão que se desejaria porque não anunciada nem preparada com a devida antecedência, a Igreja em Cabo Verde se regozija.

Dom Arlindo e seu presbitério,  os religiosos e todos os fiéis leigos que vivem a sua fé, em Igreja, renovam o compromisso de continuar a obra da evangelização entre luzes e sombras, com novos desafios, mas sempre com esperança e confiados em Deus, que guia a História do Universo em todos os momentos. Nos tempos de hoje em que a Igreja desenvolve uma NOVA Evangelização em contextos sociais e eclesiais, novos, O Senhor vai despertando novos evangelizadores e novos métodos para difundir a Boia Nova de Sempre, que sempre o Evangelho do Senhor Jesus.

DSCF2500

Dom Paulino Évora, que governou a Diocese por 34 anos.

DSCF2392

Dom Arlindo Furtado, Bispo da Diocese desde 2007, no dia em que ordenou 4 padres diocesanos (sta Catarina, Ilha de Santiago)

Cada Igreja particular ou diocese, sob a orientação pastoral de um Bispo em comunhão com a Sé Apostólica, reunida pelo Espírito Santo, é uma grande bênção para o povo e para a sociedade pois organizada, cada vez melhor cumpre o mandato so Senhor: Ide e fazei discípulos todas as nações. A nossa diocese foi ponto de partida para obras missionárias que deram fruto pois dela se desmembraram tantas Igrejas na extensão da África Ocidental. Ainda em Dezembro acolhemos a reunião da Conferêcnia episcopal que prestava especial e singela homenagem ao Som PAulino Évora, Bispo emérito de Santiago, e Decano dos Bispos desta Região Africana. A Deus sejam dadas glória e louvor pela obra da evangelizaçáo que partiu destas ilhas para tão vastas regiões.

DSCF3125aUM POUCO DE HISTÓRIA

A responsabilidade da evangelização das ilhas coube, desde o descobrimento, à Ordem de Cristo. Pouco se sabe acerca da evangelização quatrocentista das ilhas. No entanto, Frei Fernando da soledade e Jorge Cardoso afirmaram que os Frades Franciscanos Frei Rogério e Frei Jaime, naturais de Catalunha e residentes no Convento de S. Bernardino de Atouguia, para aquí vieram com os colonos em l462.

Em l480 já se fala de erecção do segundo templo paroquial destas ilhas, dedicado a 8220 S. Filipe, na ilha do Fogo. Por volta de l495 é construída a Igreja de Nossa Senhora do Rosário uma das mais antigas da ilha de Santiago. Em l508 estava já construída na Ribeira Grande, ilha de santiago, a igreja do Espírito Santo, e em l526 dava-se início à construção da capela-mor da Igreja de Nossa Senhora, na vila de Praia de Santa Maria. Em l5l4 e l5l6 aparecem já as primeiras normas relativas ao Baptismo dos escravos a bordo de navios negreiros de passagem por Santiago.

2. A erecção da Diocese

Em 20 de Maio de l532, o rei D. João III, de Portugal, julgando poder fundar um Bispado em Cabo Verde, formulou o pedido ao Papa nesse sentido. A sede seria na vila da Ribeira Grande, ilha de Santiago – a qual, para o efeito, teria que ser criada cidade como de facto aconteceu a quando da criação da Diocese e o território abrangeria não só o arquipélago de Cabo Verde como também uma parte do continente que lhe ficava contíguo numa extensão de 350 léguas de terra firme na costa ocidental africana, desde o rio senegal até ao rio S. André, perto de Cabo das Palmas.O rei apresentava logo para Bispo D. Braz Neto, desembargador do Paço e, ao tempo, embaixador em Roma.

Em 3l de Janeiro de l533 pela Bula “Pro Excelenti”, o Papa Clemente VII criava a Diocese de Santiago de Cabo Verde com sede na igreja paroquial da Ribeira Grande, ilha de Santiago. Ficaria sufragânea da Diocese do Funchal, erecta na mesma data, e, pelo mesmo documento, erecta em metrópole Eclesiástica.

Dos três primeiros Bispos de Cabo Verde sabe-se que D. Braz Neto (l533-l534) tomou posse da Diocese em Lisboa, mas por lá ficou sem ter vindo à Diocese, como aconteceu, de resto, com muitos dos seus sucessores; que D. João Parvi ou D João de Évora (l538-l546) que era francês de origem, veio à Diocese (e nisso foi o primeiro) e faleceu na Ribeira Grande, tendo sido sepultado na Sé; e que D. Francisco da Cruz (l547-l572) foi o iniciador dos trabalhos da Catedral, bem como da Misericórdia.

 Clero e Paróquias

Em l555 o rei autorizava a abertura, em Ribeira Grande, de “uma escola de Latim e Moral”. Seu carácter de externato e sua insuficiência levaram o Bispo a abrir o Seminário em l570 que, entretanto, por dificuldades várias, só durou até l594.

Em l2 de Janeiro de l570 havia sido decretado pelo rei D. Sebastião a construção de um Seminário Diocesano, mas só o Bispo D. Frei Francisco de S. Simão é que daria início quer à construção do Seminário quer à da residência episcopal.

No entanto, apesar da descontinuidade na formação, a Diocese, além do clero secular, procedente de Portugal, pôde contar, logo desde o início, com algumas dezenas de sacerdotes nativos formados localmente. Já por volta de l520 existiam cerca de 20 sacerdotes nativos. São ainda exemplo disso os Padres Manuel Mendes e Nicolau Fernandes, naturais de Santiago e nomeados, aquele em l574 e este em l592,respectivamente pároco de Santa Catarina do Mato e Cónego da Sé Catedral. Prova ainda dessa abundância é também a determinação consignada na portaria real de l608 que mandava dar precedência aos nativos na atribuição dos cargos eclesiásticos.

Além do clero secular (local e procedente de Portugal), trabalharam na Diocese, nomeadamente em Santiago e Fogo, os Jesuítas, os Capuchos das Províncias da  Soledade e da Piedade e também alguns sacerdotes Agostinhos e frades da Ordem Terceira de S. Francisco.

 Em l600 há notícias  da existência das Freiras de Santa Clara na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição .

Quanto às Paróquias, não se sabe exactamente a data da sua criação mas são certamente anteriores à criação da própria Diocese, já que para a sede desta foi escolhida em 3l de Janeiro de l533 a Paróquia da Ribeira grande em Santiago. Além disso, em l480 já se fala da erecção do segundo templo paroquial destas ilhas, no Fogo. Em l534 8220 S. Filipe já tem Pároco na pessoa do Padre Gil. A Paróquia de S. Lourenço, no Fogo seria criada em l556.  Em 3.8.l575 foi publicado um alvará para um capelão em S. Antão.

A Igreja da Misericórdia começaria a ser construída por volta de l556, mandado pelo Bispo Frei Francisco da Cruz que também mandou construir a Sé. Entretanto, por um documento datado de 20 de Maio de l572 –pelo qual, com o fim de ajudar o povo a sustentar o seu clero, o rei D.Sebastião mandava que os vigários e capelães das freguesias com menos de duzentos fogos recebessem 30$00 em mantimentos anualmente – se conclui que já na segunda metade do século XVI l56l existiam já doze das nossas actuais 30 Paróquias, a saber: Nossa Senhora da Graça, na vila da Praia; S. Nicolau Tolentino, na Ribeira de S. Domingos;8220 S. Filipe, no Fogo; S. João da Ribeira do António, em Santiago; Nossa Senhora da Luz, dos Alcatrazes;(Primeiro Pároco em l4.7.l572); S. Jorge dos Órgãos; Santa Catarina do Mato; S. Miguel da Ribeira dos Flamengos;S. Lourenço do Pico, na ilha do Fogo; S Tiago da Ribeira Seca   (l3.l.l556) ; e a Paróquia da sede da Diocese que posteriormente (l800) seria  dividida em duas: Nossa Senhora do Rosário e Misericórdia Portanto, 9 já só na ilha de Santiago..

Sabe-se que data de l800 o envio de sacerdotes para as ilhas de S. Nicolau, Maio e Boa Vista.

 A Paróquia do Maio (N S. da Luz) terá sido fundada em l677. O mesmo teria acontecido com a (s) da Boa Vista.. Na primeira metade do século XIX teriam sido criadas as Paróquias de N.S. das Dores, na ilha do Sal (l834 mais ou menos). Nos fins do século XIX, e graças ao Seminário, o aumento do número de sacerdotes permitiria a criação, entre outras, das Paróquias de S. João Baptista, em Stº. Antão; Nossa Senhora da Lapa, Queimadas, S. Nicolau; (criada em l595 mais ou menos ). Nossa Senhora do Monte, na Brava; Santa Catarina em Cova Figueira, Fogo. A Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda no Fogo data do século XVII.

Caro diocesano e católico que lês esta informação: Faça uma ORAÇÃO e agradeça ao Senhor por este dom e pelo dom da fé, neste ano especialmente consagrado à fé. Separados pelo espçaço, procuremos solidificar ainda mais a nossa união com o autor da fé: JESUS CRISTO, nosso Senhor, que nos resgatou do mal e nos deu a salvação eterna.

Viva a Diocese de Santiago!

Força da fé!

Viva a beleza da fé!

Viva o autor da fé: JESUS CRISTO.

E tu que lês isto: O que dizes?

2 Responses to “Diocese de Santiago completa hoje, 480 anos da sua criação: Demos graças a Deus!”

  • josé benvindo lopes:

    Parabéns Diocese de Santiago, extensivo ao seu Bispo D. Arlindo Furtado, tb ao seu Bispo Emérito D. Paulino Évora e demais colaboradores bem assim os fiéis leigos e população em geral, pelo contributo dado ao longo de todos esses anos à sociedade caboverdiana.
    Aos Bispos que passaram e que já faleceram que o Senhor lhes recompensa com a eterna Glória, pelo trabalho feito em anos passados.
    Que este dia se repita por muitos e muitos anos.
    Bem haja!

  • silvia:

    BOA NOITE
    SE PUDER ORE PELA LIBERTAÇÃO E RESTAURAÇÃO DO CASAMENTO DE SILVIA COM ROSEMBERG
    A VIDA DE ROMARIO E HAMILTON
    A CURA DE SILVANA , MARIA , ANELICE E EXPEDITO
    QUE DEUS ABENÇOE A TODOS

Deixe um comentario

Categories