Terminou no  dia 13, no Seminário dos Olivais, Lisboa, mais um encontro dos seminaristas maiores das dioceses de Cabo Verde iniciado no dia 11 de Abril. Continuando uma tradição de há quase dez anos, os 22 seminaristas presentes reiteraram o valor que tem este encontro por proporcionar um saudável convívio, aprofundar o conhecimentos dos colegas das duas dioceses e sobretudo, troca da experiências e criar bases para uma real e efectiva comunhão no presbitério de que farão parte. Dois encontros por ano

Por isso, os encontros, que acontecem agora pela Páscoa e em Coimbra pelo Natal, têm o total apoio dos bispos de Cabo Verde. Nos últimos 3 anos o Padre José Álvaro, reitor do Seminário de S. José, tem «feito tudo para estar presente e trazer uma audio ou video mensagem de Dom Arlindo de apoio a essa iniciativa dos seminaristas».

O Padre Chantre, de origem caboverdiana, e que esteve na origem desses encontros, esteve presente no segundo dia e presidiu à Eucaristia. Na homilia, elogiou a iniciativa, encorajou os rapazes a prosseguirem este espirito de alegria, comunhão e partilha que será nao apenas um apoio na caminhada pessoal, mas representa uma condição fundamental para a eficiência da evangelização. Lembrou a crise por que passa a cultura ocidental, com reflexos no ambiente eclesial, e desafiou os seminaristas de Cabo Verde a um sério discernimento e empenho para não se deixarem contaminar  pelo ´declínio´desta cultura.

O tema do encontro

A comunhão no presbiterio foi o tema deste ano, apresentado pelo padre José Miguel, novo reitor do Seminário dos  Olivais. De forma informal mas profunda e actual, ele apresentou os fundamentos, as dimensões, implicações e os benefícios da comunhão presbiteral seja para cada membro, seja para a acção evangelizadora da Igreja. Seguiu-se um breve diálogo em que ele partilhou a sua experiência pessoal sobre esta dimensão do exercício do ministério.

Apoio das dioceses

O Pe. Zé Álvaro, reitor do Seminário de S. José, Praia, foi o enviado de Dom Arlindo para este encontro que para ele «faz parte do programa do Seminário e por isso,agradeceu a oportunidade de participar em mais um encontro que pode ser as bases para a realidade de um presbitério unido que promove uma autêntica e cada vez mais forte comunhão eclesial seja na diocese de Santaigo, seja na de Mindelo e quem sabe, a nível de Cabo Verde. É que sendo verdadeiros amigos, os padres de Cabo Verde serão mais sinal de Cristo-Cabeça da Igreja e Servo, e melhor servirão o povo.

Mais um passo

O Pe. Zé Álvaro lançou o desafio no sentido de se «encontrar um equilibrio entre a espontaneidade e a eficiência do encontro, uma vez que, felizmente, o grupo está a aumentar  e são maiores as exigências para o gerir com eficiência». A ideia de uma comissão Central foi aceite e foram já escolhidos os 4 representantes, um de cada Seminário. O apoio logístico será prestado adicionalmente pelos membros do Seminário anfitrião.

Avaliação e Testemunhos

«Este encontro tem sido para mim um encher de pulmões«, disse o Eliseu, finalista da Diocese de Mindelo. Para o Alexandre, finalista de Santiago, «este encontro é parte da caminhada» e diz com alegria que participou em todos.

Em jeito de apelo final de um colega mais experiente, apelou a um compromisso sério com  o estudo (ele já defendeu a tese de Mestrado integrado), a oração e a direcção espiritual. Aliás, estes aspectos foram todos tidos em conta e avaliados por todos nos momentos de partilha pessoal. Este é um dos momentos mais esperados e profundos de cada encintro.

Encontros com a comunidade

A equipa de coordenação, este ano foi constituída pelos seminaristas que estão em Lisboa, foi elogiada por todos, em especial porque só na quaresma ficou assente que o encontro seria nos Olivais. Os anfitriões e cada seminarista agradeceram ao Pe. José Miguel, Reitor do Seminário dos Olivais e a todo o Pessoal de Apoio pelo sucesso do Encontro.

Na avaliação foram dadas ideias para se melhorar a próxima reunião e todos esperam com ansiedade que aconteça para «se recarregar as baterias» e enfrentar a etapa final de ano de formação.

De referir que em cada Encontro faz parte um momento de diálogo, Eucaristia e convívio com jovens universitários e comunidade caboverdiana mais próxima do local do Encontro. Este ano, aconteceu na igreja de Fátima, em Arroios. Mais tempo houvesse, mais se faria…

Os diplomas e o Adeus

O encontro foi também ocasião para a entrega de diplomas e de adeus a seis colegas finalistas. É caso pra se dizer: louvado seja o Senhor e obrigado aos nossos seminaristas.

PZ

7 Responses to “Seminaristas Maiores de Cabo Verde terminam mais um Encontro Anual”

  • Alexandre:

    A força de uma Diocese é a comunhão do Presbitério.

  • Ir. Orlanda:

    Que grande motivo de alegria e de esperança para as Dioceses e o povo de Cabo Verde que tanto precisam de jovens decididos e determinados como vocês!!!!
    Força, rapazes!!! Continuai a deixar-vos seduzir e modelar por “Cristo que nao tira nada, mas que dá tudo” àqueles que Ele chama e convida a participar na sua grande Missao. SEMPRE EM FRENTE!!!
    Podem contar com a minha oraçao.

  • Diac Samuel:

    Muitos parabens a todos por este encontro. Durante o meu tempo de caminhada no Seminario foram sempre momentos que me ajudaram a crescer e a superar, com a Graça de Deus os desafios da caminhada. Sinto já saudades destes encontros. no entanto fico feliz por todos terem participado o que revela um desejo de unidade entre todos. grande abraço. rezem p mim e contem com a minha oraçao.

  • evanildo:

    a comunhao do presbitério começa no seminario, por isso devemos fazer desses encontros um ponto essencial na nossa caminhada

  • Francisco Brito:

    A comunhão é essencial não só para os futuros sacerdotes, mas também para o mundo que precisa de conhecer a verdadeira comunhão com Deus.
    O amor é a base fundamental da nossa vida.
    “Amais – vos uns aos outros assim como Eu vos amei.”

Deixe um comentario

Categories