Dom Arlindo num encontro do Secretariado Diocesano Da Família 2012

Dom Arlindo Furtado prepara-se para o encerramento da VIII série da conferência quaresmal na Paróquia de N. Sra da Graça, nesta quinta feira, dia 29. Desde a primeira sessão, em fevereiro, manifestou-se no debate vida preocupação com a violência, a delinquência e a criminalidade, que aumentaram. Qual o papel da Igreja, questiona-se. A Igreja faz o seu trabalho capilar na perspectiva da fé, diz Dom Arlindo que aponta para uma pedagogia de efeito humano: “Conflitos humanos sempre existem mas a forma de resolvê-los deve ser mais adequada, através do diálogo, da reconciliação, da justiça social e boa vontade».

Comentando a opinião dos que relacionam a violência da sociedade caboverdiana com o nosso passado de sociedade escravocrata, Dom Arlindo diz que isto «não é totalmente verdade. O princípio tem alguma veracidade, porque a sociedade escravocrata extravasa as frustrações, os problemas através da violência mas, hoje estamos noutra fase e não justifica a violência actual que temos».

Em 2011 houve 53 homicidios, sendo 33 na Praia, dizem os dados da Policia Nacional. Uma oportunidade para o pastor da diocese de santiago dizer que isso «ultrapassa as relações com a nossa história social. Vamos «continuar a fazer de tudo, para sensibilizar e preparar as pessoas no sentido de prevenir situações de violência no seio da sociedade. E acrescenta: « Uma sociedade estruturada numa base injusta não pode haver paz, sem justiça não pode haver paz. Refiro a justiça em todos os níveis. A nível de relacionamento familiar, ao nível mais amplo da sociedade como a nível de autarquia, ao nível das ilhas, do país, do sector governativo” alerta o pastor da diocese de Santiago.

Dom Arlndo será o orador na próxima quinta, e o tema Educar para o amor. Um tema da mais alta actualidade para a diocese que definiu a grande prioridade: Família, escola de vida, de amor e de fé.  Este empenho de evangelizar a família insere-se no compromisso gobal da Aposta na Nova evangelização.

PZ, com entrevista de DS

Deixe um comentario

Categories