O Secretariado Diocesana da Família, SDF, foi criado pelo Bispo da Diocese de Santiago, Dom Arlindo Furtado, em Abril de 2011 com o objectivo de ajudar a família a descobrir a sua “verdadeira vocação e missão à luz dos valores humanos e cristãos do Evangelho de Jesus Cristo” mas, também para promover reflexões sobre o que é “a família à luz da doutrina cristã e dos documentos do magistério da Igreja”. Ou seja, “promover uma nova dinâmica na pastoral familiar da Diocese de Santiago, nas suas diversas etapas da formação e crescimento da realidade familiar”, segundo Filomena Moreira, Coordenadora do SDF.

Membros: O Secretariado Diocesano da Família é constituído por um assistente, o Pe. Lourenço, e cinco casais, cada um com a sua responsabilidade específica e está organizado por sectores de forma a dar uma melhor resposta aos desafios ligados a família. Há o sector Pré – Matrimonial – que está sob a responsabilidade do casal Evanilde e Carlos Ramos. O sector Pós Matrimonial está a cargo do casal Fátima e Albino. Os casais José Maria e Ângela. José Maria Barreto e Filomena Moreira estão a frente do sector dos “Casos Difíceis” e a parte da formação fica sob a responsabilidade do casal Rito e Matilde Teixeira.

Missão: De acordo com a coordenadora, Filomena Moreira, a missão deste secretariado em prol da família é um trabalho desafiante e que exige muita responsabilidade e interesse mas face aos inúmeros problemas que a família cabo-verdiana vem enfrentando. “Com a ajuda de Deus, estamos confiante que irá ser um trabalho profícuo, em prol do bem-estar e da felicidade a diversos níveis das famílias da nossa Diocese, ajudando-os a viver mais à luz dos valores do evangelho de Jesus Cristo” diz confiante Filomena Moreira. 

O secretariado está a dar os seus primeiros passos, depois de sua implementação há menos de um ano mas, já tem definido os planos de acção e as prioridades para os próximos tempos. Da agenda das prioridades consta a formação dos membros do secretariado e dos responsáveis das famílias nas paróquias; Estimular a criação de secretariados de famílias nas paróquias onde não existem; Realizar um Fórum Diocesano da Família, cujo tema estará relacionado com o título de um manual que esta a ser preparado “Educação para o Amor”; Participação nas Jornadas Mundiais da Família, a realizar-se em Milão do corrente ano, de que se pretende ter a participação pelo menos de uma família de cada paróquia da Diocese e; Elaboração de um manual, que irá servir como uma espécie de guião para a formação concertada de casais, jovens e adolescentes, intitulada “ Educação para o Amor”.

É de referir que face aos desafios que a sociedade e a família cristã e cabo-verdiana enfrenta hoje, Dom Arlindo Furtado estabeleceu a Família como uma das prioridades da Diocese de Santiago. Uma decisão que a coordenadora do SDF vê como “acertada, urgente e necessária”.

A família é a célula base da sociedade e, na opinião da Filomena Moreira, para que ela ocupe o seu papel é preciso antes de mais que a família “volte a viver a sua verdadeira identidade, inspirado no modelo da Família de Nazaré e nos valores que essa família fez crescer Jesus: o trabalho, a obediência e a oração. Ter as forças do bem e do amor e apostar fortemente na consciencialização e educação humana e cristã de cada membro”.

Famílias desestruturadas e divididas, o alcoolismo e a droga

O Secretariado Diocesano da Família tem os seus desafios face aos dias de hoje. A problemática de existência de famílias desestruturadas e divididas por razões várias; o alcoolismo e a droga que tem afectado muitas famílias e que contribui para o desgaste do ambiente familiar; o consumismo que dá prioridade a ter em vez do ser, a falta do diálogo no seio familiar, crianças e jovens que crescem sem orientação e referência familiar, a ausência dos pais na educação sexual e não só, dos filhos; a inexistência de uma formação cristã no seio de muitas famílias etc, constituem alguns dos problemas que abalam e fragilizam as famílias cabo-verdianas. Ajudar as famílias a contornar estes problemas, assim como promover formações específicas para os agentes da pastoral familiar, quer na área da família, quer para o acompanhamento dos casais nas várias fases da sua vida familiar são alguns dos desafios que o Secretariado Diocesano da Família tem em mãos. Uma missão desafiante espera este secretariado que, entretanto, está confiante de que com a ajuda de Deus, os resultados serão sempre positivos para o bem das famílias cristãs cabo-verdianas.

 

Deixe um comentario

Categories