No passado sábado, 17 de Dezembro de 2011 Cabo Verde e o mundo foram surpreendidos pela triste e inesperada notícia do falecimento da Cesária Évora, a rainha da morna. Cize tinha dado entrada no Hospital Baptista de Sousa na manhã de sexta-feira com um quadro de insuficiência respiratória e edema pulmonar. Não resistiu ao problema Cesária partiu para a eternidade.

A morte de Cesária Évora aos 70 anos é uma perda irreparável para Cabo Verde mas também para o mundo onde durante décadas levou a morna e a sua voz inconfundível aos principais palcos internacionais, onde encantou a todos os que tiveram o privilégio de a ouvir. Nos finais de Outubro a maior embaixadora da música cabo-verdiana no mundo regressou a São Vicente, depois de anunciar o fim à sua carreira musical devido a problemas de saúde.

Como forma de render uma homenagem justa e merecida àquela que foi a grande embaixadora da música de Cabo Verde no mundo, o Governo decretou luto nacional e tolerância de ponto, na terça-feira, 20 de Dezembro, em são Vicente. À “Diva dos pés Descalços” serão realizadas as honras fúnebres de Estado, pelo papel determinante que teve na divulgação de Cabo Verde e sua música no país e sobretudo além fronteiras.

O Primeiro-Ministro que falava a imprensa sobre o passamento da Cize disse que o Governo pretende buscar outras formas de homenagear a rainha de morna, de modo a “eternizar o nome de Cesária Évora”. José Maria Neves acrescentou ainda na sua declaração que “ Cesária Évora, deu um contributo inestimável para que esta Nação pudesse ter grandeza e auto estima, orgulho de ser Cabo Verde, mas também a enorme projecção que fez de Cabo Verde no mundo”.

Para além de autoridades e personalidades cabo-verdianas, individualidades internacionais também, vão marcar presença no último adeus a Diva dos pés descalços que acontece amanhã, 20 de Dezembro, na ilha natal de Cize, São Vicente.

Cesária Évora nasceu, na cidade de Mindelo, na ilha de São Vicente, em 1941. A música estava no seu sangue, pois nasceu no seio de uma família de músicos. Nos finais dos anos 50 começou a sua carreira como cantora fazendo apresentações na praça principal de Mindelo aos domingos. Aos 16 anos começou a cantar mornas e coladeras nos bares e hotéis de São Vicente.

Em 1985, com o apoio de Bana, outro cantor cabo-verdiano, Cize gravou o seu primeiro disco. No entanto, a fama, sucesso e o reconhecimento só chegaram alguns anos mais tarde quando foi descoberta em Paris. Aos 47 anos Cizé tornou-se uma estrela da música admirada e respeitada, a rainha de morna, a Diva dos pés descalços, que correu o mundo, multiplicou sucesso e admiradores em todos os cantos do universo.

Aos 70 anos, na sua terra São Vicente que tanto amou e cantou nas suas mornas, Cesária partiu para brilhar na eternidade. Foi-se a mulher mas ficou a obra, o legado, a lenda.

Que Deus lhe dê um eterno descanso, em paz.

fonte com: www.governo.cv

Deixe um comentario

Categories