Eram 10H40, do dia 18 de Dezembro de 2011, quando o coro da paróquia de Nossa Senhora do Socorro entoou “Nu corri fachi pa fonte”, o cântico de entrada que anunciou que a Eucaristia da ordenação diaconal ia começar. Em termos vocacionais, deu-se o mote a um dos momentos mais históricos da Igreja Católica em Cabo Verde. Pela primeira vez na história recente são ordenados quatro diáconos de uma só vez. Samuel da Costa, António Leal, Edson Bettencourt e Joaquim Garcia são os candidatos a responder ao “sim” à missão de servir a Deus e a Igreja. Estes jovens, certos das maravilhas que Deus pode operar e de que nunca estarão sós, escolheram como lema “Eu sei em quem pus a minha confiança”, uma citação biblica carregada de significado que mostra a confiança que eles depositam em Deus.

Mais de duas mil pessoas provenientes dos vários concelhos da ilha de Santiago, mas também da ilha do Fogo encheram o largo do seminário São José na Praia. Amigos, familiares, fiéis cristãos que quiseram assistir a este momento raro e a testemunhar a manifestação da grandeza da graça de Deus. A cerimónia presidida pelo Bispo da Diocese de Santiago de Cabo Verde, Dom Arlindo Furtado, contou, também, com a presença do bispo emérito, Dom Paulino Évora e de vários padres que trabalham na Diocese de Santiago.

“A Igreja vive um momento de graça”, começou Dom Arlindo Furtado na saudação inicial. Graça sim, porque afinal não é todos os dias que a Igreja pode contar com quatro jovens a responder sim ao chamamento divino.

Depois da liturgia da Palavra, os candidatos ao diaconado foram eleitos, quando o reitor do seminário, padre José Álvaro Borja, num diálogo com o Bispo, pediu, em nome da Igreja, a ordenação dos 4 e respondeu ao Bispo que os quatro jovens foram considerados dignos de receber o ministério ordenado, segundo o testemunho do povo cristão e o parecer dos que os apresentaram. Um primeiro momento da cerimónia da ordenação diaconal dos jovens foi cumprido entre os aplausos da assistência.

Diante do Bispo, do povo e de Deus, António, Samuel, Edson e Joaquim prometeram e manifestaram a intenção de receber o ministério e de cumpri-lo segundo as leis da Igreja, prometendo ao Bispo reverência e obediência. Feita a promessa, os jovens prostraram-se humildemente no chão em sinal de despojamento enquanto a Assembleia entoou, em uníssono, a ladainha rogando a Deus e a todos os santos pelos jovens que decidirem seguir o caminho do sacerdócio. Eram 12 horas quando o bispo Dom Arlindo Furtado ordenou os quatro jovens diáconos, que foram revestidos com vestes diaconais constituídos pela estola, colocada sobre o ombro em diaconal e a dalmática. Este foi um dos momentos marcantes e cheios de comoção: As mães dos futuros padres levaram para o altar cheias de emoção e de ´orgulho´ as vestes diaconais dos filhos. Foi excepção o caso do António pois a mãe encontra-se ausente por razões de força maior. Na assistência alguns familiares e amigos deixaram cair algumas lágrimas de emoção.

O António, o Edson, o Joaquim e o Samuel receberam das mãos do bispo o evangelho que têm a missão de propagar. “Crê o que lês, ensina o que crês e vive o que ensinas”, este foi o desafio que lhes foi feito ao receberem a o livro sagrado. Depois disso, com o ósculo da paz foram acolhidos pelos dois bispos. Não havendo colegas diáconos na Missa, foram os padres a darem o abraço do acolhimento.

BISPO FELIZ PELA DISPONIBILIDADE DOS DIÁCONOS
“Eu como bispo desta Diocese sinto-me particularmente feliz pela vossa disponibilidade. Desde há muito que nós nos conhecemos, quero dizer vos aqui, explicitamente, que além da nossa amizade pessoal conto muito convosco, tenho muita esperanças do nível e de extensão de colaboração que sereis capaz de dar para esta diocese, continuando a dinâmica de todos aqueles que antes de vós e convosco também tem contribuído para o crescimento desta diocese, para melhorarmos o nível e a qualidade de relacionamento desta sociedade e de cabo verde, que neste momento precisa de uma forma clara, inequívoca da presença de Jesus. Que Jesus Cristo torne-se realidade através dos seus ministros, dos seus fiéis, de todos os baptizados mas, de modo paradigmático, de todos os ministros consagrados que estão completamente disponível para o seu serviço. Eu conto convosco, tenho a certeza que a graça de Deus que em vós tem vindo a fazer maravilhas como sempre fez naqueles que lhe abrem o coração como aconteceu a Maria, a David, a São Paulo, como aconteceu com todos os chamados e que foram capaz de responder cabalmente, a graça de Deus continue a fazer em vós maravilhas. A Igreja precisa de vós, podeis estra certo e podeis contar também connosco. Foram estas as palavras do Bispo da Diocese de Santiago aos recém-ordenados diáconos.

A partir de agora os jovens ordenados diáconos perante milhares de pessoas que assistiram ao compromisso, constituem auxiliares directos do bispo e de seus presbitérios e, têm a missão de anunciar o evangelho de Jesus Cristo. Neste ministério, na sua missão ao serviço de Deus, da Igreja e do povo, podem de entre outras responsabilidades, servir o altar, assistir a eucaristia, distribuir a sagrada comunhão, administrar o sacramento do baptismo, assistir e abençoar o matrimónio. No entanto não podem presidir a eucaristia (…).

Estes jovens, cientes da grandeza da missão a eles confiadas e certos em continuar a caminhada e a responder afirmativamente a chamada de Deus aproveitaram o momento para agradecer a todos os que de uma forma ou de outra contribuíram para o despertar da vocação e que os acompanharam durante a caminhada.

DIÁCONO ANTÓNIO:

Agradeço primeiro a Deus pelo amor infinito e pela sua fidelidade, agradeço à Igreja que me acolheu e que me fez ser seu filho, agradeço ao Senhor D. Paulino que me acolheu no seminário e que sempre me acompanhou, ao D. Arlindo que me permitiu entrar no seminário (na altura, como pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Graça). Aos meus familiares que me ajudaram a fazer uma escolha consciente. Recordo-me em especial de quatro pessoas que estão ausentes fisicamente, mas acredito e confio que espiritualmente estão comigo: Meus avós que por razoes de saúde não puderam vir e meus pais, meu pai por razões de saúde e minha mãe que por razões de força maior, não puderam estar aqui fisicamente. Foram estas as palavras de agradecimento do diácono António Leal Furtado que aproveitou ainda para pedir algo especial “peço agora a todos os cristãos que me ajudem a  viver o ministério de Jesus Cristo na Cruz, a viver sobretudo com Deus e na entrega radical. Um bem haja a todos e muito obrigado.

JOAQUIM GARCIA:

“Agradeço a Deus pelo tão grande dom na minha vida, Só quero deixar-me maravilhar diante do chamamento do amor de Deus, contudo, neste dia de esperança para mim, pelos meus colegas e pela nossa Igreja de Cabo Verde, quero agradecer aos meus pais pela educação e pelo testemunho da fé e aos meus irmãos e padrinhos. O agradecimento do diácono Joaquim estendeu-se aos bispos, padres e a todos que lhe deram forças para continuar a sua caminhada e acrescenta confiante: “O padre que a Igreja me chama a ser um dia, passa necessariamente pela experiência de ser um bom filho, um bom irmão, um bom afilhado, um bom amigo. Agora o vosso compromisso de rezar por mim é maior. Deus não tira nada, de facto dá tudo. Contem sempre comigo. A nós todos, que o sim que demos hoje acompanhe-nos todos os dias, para que possamos ser anunciadores de Evangelho de Jesus Cristo”.

EDSON BETTENCOURT

“Quis Deus que aqui nos reuníssemos nesta assembleia litúrgica, eucaristia da nossa ordenação diaconal. Da minha parte, procuro elevar a Deus a minha oração de acção de graça e os dons que me tem concedido sobretudo, o dom da vocação. Neste momento particular de acção de graças, gostaria de agradecer a todos as pessoas que ele colocou na minha vida e que me ajudaram a descobrir a vocação ao ministério ordenado”. O Edson Bettencourt não se esqueceu dos jovens e quis deixar-lhes um conselho. “… dirijo uma palavra particular a todos os jovens: exorto-vos com humildade que nunca tenham medo colocar a vossa confiança em Deus, porque Deus não tira nada, dá tudo, por isso podemos sentir o à-vontade de pôr toda a nossa confiança e saber que nunca seremos defraudados”.

SAMUEL DA COSTA

“Neste grande dia gostaria de agradecer a Deus pela sua bondade infinita e por nos ter escolhido aos quatro para esta grande missão da sua Igreja. Agradeço a Deus por esse amor manifestado para connosco e para com o seu povo e que nos continue a dar força para desempenhar com fidelidade esta grande missão. Peço que continuem a rezar por nós, porque este é o início de uma nova vida, de uma nova missão que o Senhor nos confie para que saibamos ser fiéis como Deus é fiel, para que saibamos corresponder com amor este acto. Está escrito na contra-capa do livrinho da ordenação ´Ku Deus ka tem tadju´, uma expressão que me acompanhou durante os anos da minha formação e que mostra que o Senhor nos continua a abençoar e a dar-nos forças, com a certeza de que com Ele conseguiremos vencer, diz cheio de esperança”, Samuel da Costa.

O QUE DISSERAM AS  MÃES DOS NOVOS DIACONOS

No final da cerimónia os familiares, sobretudo as mães que desde cedo educaram os filhos no amor, na fé e que os acompanharam ao longo do percurso, visivelmente emocionadas falaram com orgulho deste dia especial nas suas vidas, na dos seus filhos e de toda a Igreja.

Sinto-me feliz com este chamamento de Deus. Tenho dez filhos e sempre foi minha vontade ter filhos padres, tenho um que está neste caminho que Deus chamou para servir o povo de Deus. Ele já não é só meu, agora é de todos, por isso peço a todos para ajudá-lo, para dar-lhe forças na sua caminhada, de modo a responder àquilo que Cristo quer para ele, diz a Sra. Fátima Martins, a mãe do Samuel.

Hoje é um dia de alegria, de emoção pelo bom filho que tenho. Desejo que ele continue a ser um bom filho, um bom servo de Deus que ajude todos os que dele precisarem. No início quando ele disse que queria ser padre, digo-lhe com sinceridade que eu não convivi bem com a ideia de ele entrar para o seminário, mas quando vi que era esse o caminho que ele escolheu, acompanhei e apoiei e sempre continuarei a fazê-lo. Hoje ele deu um passo significativo. Espero que para o ano voltaremos a estar todos novamente aqui para testemunhar a sua ordenação sacerdotal. Fala entre lágrimas de emoção a Sra. Fátima Bettencourt, a mãe do Edson.

Outra mãe que também não cabia em si de felicidade pela emoção de ver um filho a disponibilizar-se para servir a causa de Deus e da Igreja foi a Sra Gilda Furtado, a mãe do Joaquim. “Estou feliz porque eu tinha fé nisso. Quis ser irmã, mas não consegui, quando casei pedia a Deus que me desse filhos religiosas e religiosos. Hoje estou feliz a ver o meu filho a dar um passo importante rumo ao sacerdócio. Hoje é um dos dias mais felizes da minha vida.

Mesmo estando longe fisicamente, em Portugal a cuidar do marido doente, acreditamos que Assunção Leal Furtado era hoje uma mulher feliz por ver mais um filho nesta caminhada. É que António é o segundo filho a receber o chamamento para o sacerdócio. O irmão mais velho, José Maria Leal foi ordenado padre há alguns anos.

Os recém-ordenados voltam agora para as paróquias onde foram designados inicialmente, para continuar o estágio pastoral e preparar-se para receber o ministério sacerdotal que poderá acontecer no próximo ano.

Aos quatro futuros padres, que Deus os ilumine e que lhes dê forças e bênçãos para continuarem a caminhada rumo a missão a eles confiada.

DS, jornalista

 

3 Responses to “Dom Arlindo Furtado ordena quatro diáconos”

  • Ir. Orlanda:

    Felicitaçao e muitíssimo obrigada pelo tao rico artigo que descreve tao bem o grandioso acontecimento do dia 18 de Dezembro em Cabo Verde. As lindas fotos nos fazem reviver aqueles momentos tao fortes e comoventes que marcaram aquela magnifica cerimónia da ordenaçao diaconal. Bem haja!
    Aproveito para agradecer de todo o coraçao ao Pe Zé Álvaro e à TCV pela amabilidade e competência de transmitir em directo e com uma excelente qualidade de imagem e de som, este evento histórico, permitindo assim a participaçao online de todos os que, à distância quiseram viver este momento de comunhao e de graça.
    QUE DEUS VOS ABENÇOE E RECOMPENSE!!!
    Parabéns à Diocese de Santiago! Parabéns aos nossos quatro reverendos Diáconos!!! CADA UM DE VÓS É UMA BÊNÇAO PARA A IGREJA E A SOCIEDADE. Que Deus vos ajude a serem bons Ministros da Palavra e da Caridade; fortes e felizes, cheios de amor, mansos e humildes de coraçao a exemplo de Cristo vosso MESTRE! FORÇA!!!
    Ir Orlanda (Canadá)

  • zizi:

    Que grande e feliz dia para os nossos diáconos e todos os católicos caboverdianos. Estamos orgulhosos pela grande transmissão de televisão e grande comentário do nosso querido Pdre Zé Álvaro e peço a Deus que lhe dê mais saúde e coragem na sua vida sacerdotal. Nós estamos na terra longe mas agora Cabo verde tornou-se em terra bem pertinho. Parabéns aos nossos queridos Diáconos

  • Alectortimas:

    gostei da ordenação. Eu estava la . Desejo que um dia Deus posa me dar essa vocação

Deixe um comentario

Categories