Ontem, 30 de Outubro, o Centro Paroquial da Paróquia de Nossa Senhora da Graça tornou-se pequeno demais para acolher tanta gente que veio de todas as Paróquias da Cidade da Praia e mais um grupo de Santa Catarina para participar na Tarde Vocacional Missionária. Crianças, adolescentes jovens e adultos reuniram-se para viver, reflectir sobre a mensagem do Santo Padre para o Dia Missionário Mundial de 2011.

A iniciativa do intercâmbio partiu do Secretariado Diocesano Vocacional que sentiu a necessidade de reunir toda as comunidades paroquiais para uma tarde dedicada à missão, à vocação, de modo a viver intensamente, a compreender a mensagem do Santo Padre e a estar mais atento à missão que cabe a cada um de nós cristão, baptizados, no sentido de sabermos divulgar a mensagem de Deus.

 É de referir que, desde o dia um (01) de Outubro as comunidades paroquiais estão a viver o mês de Outubro, como mês de Maria, mas também, como mês das Missões, das Vocações. A tarde deste domingo 30 de Outubro foi preenchida com uma diversidade de actividades desde músicas, jograis, encenação, para marcar o mês das Missões mas também, para encerrar Outubro em grande.

O site www.diocesesantiago.cv conversou com alguns participantes na tarde vocacional Missionária:

 

Irmã Antónia Barros – Congregação das Filhas do Sagrado Coração de Maria e membro do Secretariado das Vocações: « O objectivo é despertar o ardor missionário».

O grande objectivo era divulgar a mensagem do santo padre e despertar o ardor missionário de modo a que todos tomemos consciência da missão de levar a mensagem de Cristo. Este ano o lema era, “amai-vos uns aos outros como eu vos amei” determinado pelo Santo Padre, para ser bem vivido. Achámos por bem não deixar o mês de Outubro, que é um mês tão importante, dedicado à Missão e à Vocação passar despercebido.

Tivemos o Salão cheio de jovens, crianças, também de adultos. Isto mostra que estão cheios de força, que estão a viver o mês das missões. Desta vez reunimos só as Paróquias da Praia e conseguiu vir também um grupo de Santa Catarina. Devido às dificuldades de deslocação, as pessoas de outras paróquias da Diocese de Santiago não puderam participar.

 

Osvaldino Fernandes, Seminarista Menor: A vida Missionária é levar a mensagem de Jesus Cristo

Pelo facto de eu ser seminarista, esta actividade interessa-me bastante. A minha própria vida é uma vida em missão. Estou aqui com outros jovens, olhando para o meu futuro, apostando numa pastoral como esta, é grande motivo alegria… A vida Missionária é levar a mensagem de Jesus Cristo aos mais pobres espiritualmente e mostra-lhes um caminho para Cristo, de modo a serem enraizados e edificados na fé. O próprio Santo Agostinho diz: ´o meu coração está inquieto enquanto não repousar em ti´.  Alguém que está chamado à missão deve ter isto sempre presente.

Espero que esta actividade seja bastante cativante para todos os outros jovens, de modo a sentirem a vocação, a missão nos seus corações, como jovens dignos e cheios de força e a apresentaram a sua juventude como jovens cristãos e a darem as suas vidas a Cristo. Como dizemos “ ku Kristu ka ten tadju”, o nosso maior anseio é abraçar a Cruz de Cristo.

 

Lourenço Andrade, Coordenador do Secretariado Paroquial da Juventude

 Enquanto jovem e enquanto responsável pelo secretariado paroquial da juventude devo estar sempre presente nestas actividades dirigidas a jovens. O que me trouxe aqui é a convivência com outros jovens, aprender um pouco mais sobre a mensagem a ser transmitida.

Em relação à minha missão, acho que sou um missionário por vocação, porque trabalho na Igreja e sinto-me bem com aquilo que faço na Igreja, trabalhando com outros jovens. A minha vocação, não é sacerdotal, antes até pensei que tinha esta vocação, mas com o tempo descobri que não era. Então para não ser um ´cristão de meia tigela´, dou a minha contribuição na missão da Igreja de outra forma.

Esta é uma iniciativa louvável. Temos muitos jovens que ainda não sabem qual é a sua missão. Se calhar neste encontro os que estão menos decididos sobre o que querem, podem sair mais esclarecidos, com uma decisão. Uma tarde de encontro e reflexão é sempre bom porque leva-nos a reflectir sobre a nossa vida e a pensar no nosso futuro como cristãos. Louvo esta organização.

 

Irmã Fernanda – Congregação das Irmãs Missionárias do Espírito Santo: « Os jovens querem aquilo que é imediato… eles têm medo do compromisso».

 A igreja dedica o mês de Outubro a Maria,  mas Outubro é também mês missionário. Mês em que lembramos o trabalho que a igreja tem de anunciar a Palavra de Deus. Como igreja missionária, Cabo Verde tem uma Pastoral vocacional que programou a tarde de hoje para todas as congregações estarem presentes junto com os jovens.

 Esta a ser  uma actividade muito produtiva que devia ser feita mais vezes, porque hoje em dia os nossos jovens são bombardeados, todos os dias com muitas coisas más e as actividades boas são poucas. Por isso, devemos promover mais actividades do tipo. Temos este espaço grande que é o Centro Paroquial, então as quatro paróquias da Praia deviam promover actividades com jovens e não só, pelo menos uma vez por mês para nos reunirmos aqui em nome de Deus, em nome de coisas boas.

Em relação à vocação, à missão, hoje, temos jovens que trabalham com empenho na Igreja, como catequista, na pastoral juvenil, nos grupos pastorais. Mas, assumir um compromisso para toda a vida, por exemplo, numa congregação, vejo que têm receio. Os jovens querem aquilo que é imediato, não aquilo que é duradouro, eles têm medo de compromisso.

 

José Vaz, pai de família e acólito: « A mensagem sobre a vocação que é algo primordial para a Diocese»

Estou aqui, principalmente, pelo significado desta actividade, que é passar a mensagem sobre a vocação que é algo primordial para a Diocese, uma vez que estamos a atravessar uma época complicada com uma juventude também, bastante complicada, de forma que urge à Paróquia e à Diocese, no geral, lutarem no sentido de fazer nascer mais vocações. Vocações sacerdotais religiosas sim, mas, também vocação matrimonial, que é muito importante. Penso que estas três componentes vocacionais são essenciais para chegarmos mais perto de Deus. Porque Deus as vezes chama-nos mas não O ouvimos, muitas vezes quando Ele nos chama-nos estamos a dormir, é importante que nos despertemos.

A Diocese, a Igreja tem esta missa: o de despertar o seu povo este sentido de vocação, de ajudar-nos a entender quando Deus nos está a chamar-nos, como o entendemos, como devemos responder, como estar atento? O mais importante é a mensagem que vai ser passada sobre diversas formas, sobre diferentes tipos de vocações, que para a juventude é muito importante, onde vamos recolher o essencial de toda esta actividade e levar para a casa para a comunidade, para o trabalho a escola, colegas para que de facto podermos dizer as pessoas que Deus chama-nos de várias formas e que é preciso estar atento para não tropeçarmos, principalmente quando Deus nos chama para sabermos dizer “estou aqui”.

 

Maria Freire: «Achei emocionantes os testemunhos dos dois missionários… A Igreja deve apostar nestas actividades »

Valeu a pena estar aqui neste momento de convívio em nome da fé e das missões. O salão está cheio de pessoas de todas as idades. O ambiente está festivo, alegre e contagiante. Para além das actividades com música etc., achei muito emocionantes os testemunhos dos dois missionários, sobretudo da irmã Valerie natural de Camarões que agora está em Missão na nossa terra.

Acho que deve-se a apostar cada vez mais em actividades do género. É uma forma de ajudar os cristãos, de modo geral a viver sua fé com mais intensidade e também a ajudar os jovens sobretudo a descobrir a sua missão e a estarem mais perto da Igreja. A igreja, as dioceses, as paróquias devem apostar nestas actividades como forma de fazer concorrência às “coisas más” que tentam atrair os nossos jovens hoje em dia.

DS

One Response to “Testemunhos da Tarde Vocacional Missionária realizada na Praia”

  • Irmã Otelma:

    Bom ver aqui o testemunho de algumas pessoas presentes.
    Partilho da mesma opinião dos que acham que deve-se repetir eventos deste tipo. a experiência foi muito positiva. Vamos pegar aí e construir um caminho que leve a aproximar ainda mais a camada mais jovem de Deus, diversificando e ajudando-os a aprofundar a sua fé em Cristo.
    Bem haja à equipa que trabalhou na organização e todos os que contribuiram com a sua actuação, colaboração e presença.

Deixe um comentario

Categories