Nossa Senhora da Ajuda, rogai por nós

A paróquia de Nossa Senhora da Ajuda celebrou hoje, 15 de Agosto, Assunção de Nossa Senhora, mais uma festa da padroeira. Seria mais uma festa como as outras se não fosse também o dia da entrega da paróquia aos padres diocesanos. Dom Arlindo Furtado escolheu o Pe. José Eduardo, do clero diocesano, para cuidar de mais uma paróquia da Ilha do Vulcão como Administrador paroquial.

A Eucaristia foi presidida pelo Pe. Matias, representante do Superior dos Capuchinhosem Cabo Verdee concelebrada por mais seis sacerdotes: o pároco cessante, Padre Orfeu Marchesan, há 20 anos a servir nessa paróquia, o Delegado do Bispo, Pe. Boaventura Lopes, Chanceler do Bispado, e mais 4 sacerdotes.

A imagem de Nossa Senhora foi levada em procissão para Queimada Guincho

A imagem veio de Queimadas

Debaixo de um sol abrasador, os fies reunidos em Queimadas trouxeram a imagem de Nossa Senhora da Ajuda que tinha sido levada na véspera, em procissão de velas. Ficara em casa de uma paroquiana, conforme a tradição. «Alguém pede para receber a imagem», explicou-me um paroquiano atento para quem «este ano, sem a Irmã Francisca Martins, algumas coisas estão menos organizadas».

A Leitura dos Despachos

Depois do Evangelho, antes da Homilia, o delegado do Bispo leu ao povo os despachos que desvinculam da paróquia os Padres Orfeu Marchesan e Cassiano e a provisão que nomea Administrador paroquial o Pe José Eduardo Afonso actual pároco de Nossa Senhora da Conceição (S. Filipe) e Santa Catarina (Cova Figueira).

Seguiu-se a homilia em que o presidente, Pe. Matias, situou a origem da solenidade de hoje, explicou com profundidade a relação da Assunção com a Imaculada Conceição da Virgem Maria e o Mistério da Encarnação do Filho de Deus no seio da Virgem Maria. Terminou salientando a caminhada da Igreja peregrina que luta e que partilha da vitória de Cristo, vitória do Bem sobre o Mal.

Há 64 anos os Irmãos Capuchinhos chegaram a Cabo Verde

64 anos de presença dos Capuchinhos

Antes da bênção final, o Frei Matias fez um discurso firme, em que percorreu com forte emoção os 64 anos de acção apostólica e humanitária da presença dos Capuchinhos nos Mosteiros. A Congregação tinha respondido a um apelo da Igreja, em resposta a uma situação de grave falta de clero nas ilhas da Diocese de Cabo Verde que tinha sido comunicada pelo então Bispo da Diocese. Eram 12. Apenas 12 padres em toda a Diocese, e algumas dezenas de religiosas, referiu no discurso o representante do Superior dos Capuchinhos. Tomada a decisão, e depois de 34 meses em Portugal, 4 frades foram enviados a Cabo Verde. 3 ficaram na Brava e um jovem frade de 30 anos veio de bote, sozinho aos Mosteiros, onde ninguém o esperava. Tempos difíceis aqueles.  Depois do Frei Luigi Miraglio vieram outros grandes missionários: Padre Paolino Bianco, Guglielmo Alfero, Gianfrancesco Mantovani e Padre Paulino de Andrade de Pina. Quem escreve estas linhas ainda se lembra do fervor do incansável missionário frei Mauro Cismondi, falecido no ano passado com quase 90 anos.

Frei Matias, representante do Superior dos Capuchinhos, presidiu à Santa Missa

Vamos, mas ficamos. Ficamos pelo trabalho feito. Vamos sem nada, disse o Frei Matias, que citou o Evangelho de Lucas, sobre o despojamento dos apóstolos.

O agradecimento da Diocese e as razões do Bispo Diocesano

O Bispo Dom Arlindo Furtado, em nome da mesma Igreja que havia feito para a vinda dos missionários, agradece aos Capuchinhos pelo trabalho ´em circunstâncias particularmente difíceis´, que abrangeu também ´a educação em geral, e o ´acompanhamento das pessoas´. Dom Arlindo fez um reconhecimento público ao Padre Orfeu que foi ´heróico´ e «carregou sobre si o peso de uma exigência pastoral sempre nova, com tantos desafios…».

Está claro: Um bispo pediu a vinda dos frades há 64 anos. Era preciso. E eles vieram. Um outro bispo pediu um serviço de um jeito que agora os Capuchinhos não podem atender, e eles entregam a paróquia. A mesma dinâmica, no fundo, está na atitude dos dois bispos. Que fique, pois, claro: a diocese não pediu para deixarem, como foi dito pelo Frei Matias.

Acontece que a Igreja ´devendo fazer face a tantos novos desafios´, diz Dom Arlindo na carta, e ´não estando os Irmãos Capuchinhos com recursos humanos suficientes para o efeito, e por sugestão dos próprios Irmãos Capuchinhos, segundo a qual a Diocese poderia assumir a animação pastoral desta Paróquia caso assim o entendesse, então o Bispo da Diocese decidiu, de comum acordo com os Irmãos Capuchinhos, entregar os cuidados pastorais da Paróquia aos Sacerdotes Diocesanos, a partir do próximo dia 1 de Setembro.

Disponibilidade é a palavra de Ordem

O Pe. Eduardo disse em poucas palavras que aceitou o pedido do Bispo Diocesano, embora estivesse reticente ao princípio, tendo em conta as suas limitações. Pediu a colaboração de todos. Disse que nos primeiros tempos vai ser difícil, mas ele assumirá  ´de corpo e alma´ esta nova missão que a Igreja lhe confia.

Na sua mensagem, Dom Arlindo disse contar com ´a mesma disponibilidade´ dos paroquianos desta freguesia em relação à nova equipa´ que vai assumir a paróquia.

«Obrigado e desculpe».

Foi assim que o Pároco cessante se despediu do seu povo. «Não é preciso. Eles já me ouvem por 20 anos», justificou. Bem ao seu conhecido estilo descontraído.

Animada pelo coro paroquial sob a batuta do Frei Filomeno há 3 anos nos Mosteiros, a Missa estava no fim. Após a bênção, a assembleia de dispersou e dezenas seguiram atrás do belo andor de Nossa Senhora, rumo à casa das Irmãs Missionárias Reparadores. Estas tem feito um importante apostolado nesta paróquia, especialmente na Catequese e na liturgia.

E foi assim, mais uma festa da Padroeira, entre a despedia e a nova etapa ainda por desenhar. Que Nossa Senhora da Ajuda a todos proteja. Mãos à obra. A Messe é do mesmo e único Senhor, não é?

PZB

A seguir, fotos da procissão de velas e da Missa.

 Mais fotos da celebração de hoje

 

 

4 Responses to “A Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda celebrou hoje a sua padroeira. Os Padres Capuchinhos entregam a paróquia aos padres Diocesanos”

  • ir.francisca martins:

    estao de parabens por todo o esforçoe trabalho.que Nossa senhora de ajuda vos ajude sempre ate qualquer dia

    • admin:

      Muito obrigado , Ir. Francisca. É bom saber que o website da diocese está criando pontes. Viu as fotos da procissao e da missa? A participação dos que estao fora de Cabo Verde muito nos anima. Seria bom que todos os padres, as irmas e os fiéis leigos se consciencializassem do impacto que pode ter uma comunicação que tambem passe internet. Há muita coisa boa a partilhar, isso mesmo, a Partilhar, que fica desconhecida porque não nos comunicamos muito… Reforço o apelo para que todas as pesssoas envolvidas na pastoral dêem a conhecer o nosso site colaborem com artigos, perguntas, comentários e ate breves informaçoes daquilo que sabem que acontece na sua comunidade e na sua paroquia. Comunicação agora é partilha. Isto ºe um dos maiores beneficios das novas tecnologias da comunicaçao. P. Ze

    • admin:

      Muito obrigado, irma Francisca. Obrigado por tudo o que faz pela Igreja de Cristo

  • Adelcídes Tavares:

    Depois de uma árdua missão, os Capuchinhos entregaram a paroquia de Nossa Senhora da Ajuda á Diocese de Santiago.
    Todo o trabalho realizado pelos filhos de S. Francisco, foram de abnegação e entrega, só Maria a Mãe de Jesus que acolheu com sentido de gratidão e disponibilidade, poderá vos recompensar por uma missão de quarenta anos nos Mosteiros.
    Aos Sacerdotes Diocesanos, que o Senhor vos Ajude, e os fortalece nesse novo desafio, apesar de poucos na Ilha do Fogo, irão com fé em Cristo Jesus continuar o a missão de ensinar e santificar, com a chama da fé acesa em Cristo.
    A diocese que o Senhor da Mese mande mas operários com espírito de entrega e de humildade para o serviço da sua vinha, porque de facto os operários são poucos. Cada paroquiano também é responsável no serviço e na evangelização da sua paroquia.
    A todos um santo serviço, e que todos sirvamos o Senhor na medida da nossa possibilidade. Força P. Eduardo a seara já aumentou, mas o Senhor esta contigo.

Deixe um comentario

Categories