O cenário da Igreja em Cabo Verde vai ficar mais rico daqui a uns tempos. Dom Arlindo Furtado entendeu que devia formar diáconos e pediu às paróquias da Diocese de Mindelo que apontassem homens casados, de boa reputação, para uma caminhada vocacional em vista do diaconado. Há dois anos que cerca de 10 homens vêm seguindo um curso teológico em preparação para esse ministério sob a coordenação do Padre José Mário, pároco de Nossa Senhora do Rosário e do Livramento (Santo Antão).
Segundo D. Arlindo Furtado explicou em 2008, por ocasião dum encontro pastoral em Mindelo, “ não se trata de uma mera solução para a falta de padres, mas sim de evidenciar e valorizar todas as vocações na Igreja e pôr em relevo na Igreja a dimensão do CRISTO-SERVO na Igreja.”
Conforme antiga tradição da Igreja, cabe-lhe o “Serviço da caridade ”. O diácono distribui a Sagrada Comunhão, pode baptizar, assistir ao sacramento do matrimónio e presidir às exéquias. Na Santa Missa ele tem a função própria de proclamação do Santo Evangelho.
Daqui a um ou dois anos a Diocese de Mindelo vai fazer história quando o Bispo Diocesano decidir ordenar alguns homens casados, que se vão juntar ao Diácono Lúcio, de Figueira das Naus (Ilha de Santiago), o único de que temos notícia, e que tão dedicadamente serviu as comunidades em Paris.
O diaconado permanente foi um “resgate” do Concílio Vaticano II  (1962-1965) que vem crescendo na  Europa e na América Latina.  Actualmente só no Brasil existem 2.200 diáconos permanentes e exercem o ministério em 53% das dioceses do país.

O cenário da Igreja em Cabo Verde vai ficar mais rico daqui a uns tempos. Dom Arlindo Furtado entendeu que devia formar diáconos e pediu às paróquias da Diocese de Mindelo que apontassem homens casados, de boa reputação, para uma caminhada vocacional em vista do diaconado. Há dois anos que cerca de 10 homens vêm seguindo um curso teológico em preparação para esse ministério sob a coordenação do Padre José Mário, pároco de Nossa Senhora do Rosário e do Livramento (Santo Antão)
Segundo D. Arlindo Furtado explicou em 2008, por ocasião dum encontro pastoral em Mindelo, “ não se trata de uma mera solução para a falta de padres, mas sim de evidenciar e valorizar todas as vocações na Igreja e pôr em relevo na Igreja a dimensão do CRISTO-SERVO na Igreja.”
Conforme antiga tradição da Igreja, cabe-lhe o “Serviço da caridade ”. O diácono distribui a Sagrada Comunhão, pode baptizar, assistir ao sacramento do matrimónio e presidir às exéquias. Na Santa Missa ele tem a função própria de proclamação do Santo Evangelho.

Daqui a um ou dois anos a Diocese de Mindelo vai fazer história quando o Bispo Diocesano decidir ordenar alguns homens casados, que se vão juntar ao Diácono Lúcio, de Figueira das Naus (Ilha de Santiago), o único de que temos notícia, e que tão dedicadamente serviu as comunidades em Paris.
O diaconado permanente foi um “resgate” do Concílio Vaticano II  (1962-1965) que vem crescendo na  Europa e na América Latina.  Actualmente só no Brasil existem 2.200 diáconos permanentes e exercem o ministério em 53% das dioceses do país.

Deixe um comentario

Categories