Archive for July, 2014

for familia 5 For familia 2 for familia 6for familia 4Para os participantes no 2º forum sobre a família, que decorreu de 18 a 20 deste mês, na paróquia de Santa Catarina Santiago, esta foi mais uma experiência enriquecedora por varias razões. Pra uns foi o tema, para outros reflexões e troca de experiências e para outros ainda, pela oração.

Uma iniciativa dessas permite aos casais renovarem a certeza da centralidade da família no plano de Deus e para a uma vida humana saudável e equilibrada.

Família, torna-te o que és –  comunidade de vida e de amor – continua a ser o apelo constante da Igreja que acredita na ação de Deus e na colaboração de homens e mulheres para eu a família seja o foco e o fundamento da sociedade.

A Igreja evangeliza a família, que por sua vez deve evangelizar. O Forum foi uma experiência do receber para poder dar, melhor, evangelizar com mais qualidade. Esta passa pelo real testemunho de vida dos casais, dos pais, para que os filhos bebam em casa aquilo que a família é chamada a ser. Assim se vai passando de pais para filhos a verdade sobre a família conforme Deus a quer: comunidade de vida e de amor, fundada do amor sólido de um homem e de uma mulher, unidos em matrimónio.

Uma família em que porventura estas condições não existam não é PROVA contrária à realidade ideal ou à verdade de uma família com que a Igreja sonha e por que luta, seguindo as instruções do Senhor e da Tradição da Igreja. As famílias formadas com limitações de uma ou outra natureza continuam a ser famílias amadas por Deus e pela Igreja e por isso, também chamadas a buscar cada dia o ideal de uma comunidade de amor e fé, fundamentada na unidade e no amor entre pais e filhos e destes com Deus.

Pergunte a alguém se não gostaria de ter na sua vida uma família que fosse comunidade estável de vida e de amor? Decerto que a resposta seria «sim». Cremos que isso seja reflexo desse anseio no coração de cada pessoa. Os filhos que o digam.

Dom Arlindo, que esteve nos três dias no evento, elogiou a participação dos diocesanos nesta iniciativa do Secretariado diocesano da Família, que contou com delegados de todas as paróquias da diocese de santiago. O Fórum correu de forma “extraordinariamente bem” , disse Dom Arlindo. Os que participaram pela primeira vez “descobriram uma ocasião extraordinária de aprofundamento de temas que estão relacionados com a vida de casal e com a vida da família e da sociedade”.

 

Dom Ildo, Cardeal Jacques Sarr e Dom Arlindo

Dom Ildo, Cardeal Jacques Sarr e Dom Arlindo Furtado (Seminário S José, Praia, 2013)

 

 

O bispo da Diocese de Santiago, Dom Arlindo Furtado, partiu Domingo, 20 de Julho, para a Angola onde participa, até o dia 27, no encontro dos bispos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, CPLP. A reunião, que acontece de dois em dois anos, cada vez num país, é um momento de partilha de experiências, preocupações, desafios e conhecimentos mútuos entre os bispos dos diferentes países.

Para Dom Arlindo, que vai a Angola pela primeira vez, esta é também uma oportunidade de conhecer melhor o país anfitrião. Read the rest of this entry »

A Pastoral familiar é prioridade em Cabo Verde

A pastoral familiar é uma prioridade nas duas dioceses de Cabo Verde

difamilia 1

past familiar cv

O Bispo da Diocese de Santiago, Dom Arlindo Furtado mostrou-se satisfeito com a forma como decorreu o II Fórum Diocesano da Família, que aconteceu nos dias 18, 19 e 20 de Julho, no centro Social Calvário, em Santa Catarina. Dom Arlindo, que esteve nos três dias no evento, elogiou a participação dos diocesanos no fórum, que contou com delegados de todas as paróquias. Acrescentou que pelos comentários dos participante e pelo que pôde observar, o Fórum correu de forma “extraordinariamente bem” e que os que participaram pela primeira vez “descobriram uma ocasião extraordinária de aprofundamento de temas que estão relacionados com a vida de casal e com a vida da família e da sociedade”. Read the rest of this entry »

Iniciou hoje, 18 de Julho, o II Fórum Diocesano da Família que vai até Domingo, 20, no Centro Social do Calvário, em Santa Catarina de Santiago, reunindo representantes das famílias de todas as paróquias da Diocese de Santiago, inclusive os participantes das outras ilhas já estão na capital, conforme adiantou a coordenadora do SDF, Filomena Moreira. O evento que tem como lema Família, Projeto de Amor em Construção” é uma iniciativa do SDF e conta com a bênção do Bispo da Diocese de Santiago, Dom Arlindo Furtado.

Durante os três dias vão ser apresentados e debatidos temas como Alegria do Evangelho (Encíclica do Papa Francisco); Dignidade humana e sexualidade; Planeamento Familiar Vs Paternidade Responsável; e Sacramento do Matrimónio, caminho para a Santidade.

Esses temas serão ministrados por padres e casais, peritos na pastoral familiar e pretendem conscientizar as famílias presentes para o verdadeiro papel que hoje lhes é reservado, visando diminuir as causas dos problemas que as afetam Read the rest of this entry »

Programa radiofónico A vinda do Senhor, referente ao XVI Domingo Comum.

NOTICIAS – INFORMAÇÕES

 

Escuteiros do Agr. S.Francisco de Assis

Agrupamento S.Francisco de Assis promovendo uma actividade numa das salas da Assembleia Nacional

Agrupamento São Francisco de Assis – Achadinha, Praia, promove nestas férias um atelier ATL 2014 “ Mãos que constroem” . Seguem algumas informações úteis. Read the rest of this entry »

Cidade do Vaticano (RV) – Falta menos de um mês para a visita do Papa Francisco à Coréia do Sul, terceira viagem internacional do Pontificado programada para se realizar de 13 a 18 de agosto. Entre os momentos principais da visita, o encontro com os jovens por ocasião da VI Jornada da Juventude Asiática, a Beatificação de 124 mártires coreanos e a Missa pela paz e a reconciliação.

A Igreja coreana é a primeira Igreja asiática a acolher o Papa Francisco. Por meio deste significativo evento, a Igreja coreana se tornará a porta para a evangelização na Ásia. O Santo Padre vai como um pastor para encontrar as pessoas e para encontrar os jovens da Ásia. Podemos dizer que a Coréia é um país que simboliza as necessidades de um mundo de paz e reconciliação. Assim, a visita do Santo Padre pode levar uma importante mensagem de esperança e de paz ao nosso país. A Rádio Vaticano entrevistou o Porta-voz da Arquidiocese de Seul, Pe. Hur Young-yup:

RV: Qual a opinião dos coreanos sobre o Papa Francisco?

Pe. Hur: “Não somente aos católicos, mas o Papa Francisco agrada a todos. Apreciamos as suas qualidades e a sua simplicidade; apreciamos o modo como ele se preocupa com as pessoas pobres e marginalizadas. Toda a população coreana está impaciente em encontrar o Papa Francisco”.

RV: Como vocês estão se preparando para a visita do Papa?

Pe. Hur: “Junto com a Igreja coreana, também o nosso governo está dando o seu total apoio à preparação da visita pastoral do Santo Padre. Portanto, penso que os preparativos internos sejam tão importantes quanto os externos. A visita do Santo Padre não é somente uma ocasião especial para a Igreja coreana, mas uma oportunidade importante para as reformas internas e a evangelização externa”.

RV: Em 1989, há 25 anos, João Paulo II realizava a sua segunda visita à Coréia. Quais os frutos?

Pe. Hur: “A visita de João Paulo II provocou efeitos positivos na Igreja coreana. A Igreja Católica tornou-se mais conhecida na sociedade e deixou uma boa impressão junto à população”.

RV: O processo de secularização diz respeito à Coréia do Sul, assim como todos os países industrializados. Qual a resposta da Igreja coreana?

Pe. Hur: “Hoje o nosso país está sendo seriamente atingido pela ideologia do materialismo, do individualismo, do secularismo e da apatia religiosa. O mesmo problema existe dentro da Igreja. Portanto, é importante que a Igreja encontre novos caminhos e novos métodos para enfrentar tal situação. Acredito que seja uma tarefa importante e um objetivo para a nova evangelização”.

RV: O Evangelho na Coréia foi difundido pelos leigos em 1700…

Pe. Hur:O catolicismo foi trazido ao nosso país depois que os livros católicos foram traduzidos em coreano e os alunos coreanos começaram a estudá-los. Sucessivamente, formaram comunidades católicas e pregaram a sua fé a outras pessoas. Portanto, a coisa mais singular da Igreja coreana é que iniciou por meio dos leigos e não pelos missionários. A Igreja coreana sofreu muitas perseguições. Todavia, os nossos ancestrais conservaram a sua forte fé e continuaram a difundir a boa nova de Jesus Cristo”.

Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2014/07/16/viagem_do_papa_à_coréia:__esperança_de_paz_e_reconciliação,_diz_pe_hur/bra-813732
do site da Rádio Vaticano

Categories