Archive for December, 2013

DSCF0181

FRATERNIDADE, FUNDAMENTO E CAMINHO PARA A PAZ – é o tema do Dia Mundial da Paz 2014, que a Igreja promove e celebra  a 1 de Janeiro. Na sua primeira Mensagem para esta ocasião, Papa Francisco começa por recordar que “no coração de cada homem e mulher habita o anseio duma vida plena que contém uma aspiração irreprimível de fraternidade, impelindo à comunhão com os outros, em quem não encontramos inimigos ou concorrentes, mas irmãos que devemos acolher e abraçar.” Read the rest of this entry »

DSCF3139a   O Senhor volte para ti o seu olhar e te dê a PAZ

DSCF5740

DSCF0181

DSCF3150

Obrigado peo Papa Francisco e pela Juventude no mundo inteiro

 ss9 DSCF4034

jmj7 jmjcv4 jmjcv3

DSCF5714

DSCF5655CANTAI AO SENHOR UM CÂNTICO NOVO PELAS MARAVILHAS QUE ELE OPEROU

em 2013 e que vai operar em 2014!

Louvado sejas, meu Senhor, pelo Ano da Fé

DSC01748 DSC01747 DSC01746 DSC01745

Louvado sejas, meu Senhor pela Missão que nos dás: Ide e fazei discípulos

DSCF4026

PELA OPÇÃO DE COLOCAR A FAMILIA EM PRIMEIRO LUGAR

“a família é a fonte de toda a fraternidade… o fundamento e o caminho primário para a paz”, a Mensagem papal chama a atenção para o facto de o número sempre crescente de ligações e comunicações tornar hoje em dia  mais palpável a consciência da unidade e partilha dum destino comum. “Nos dinamismos da história – independentemente da diversidade das etnias, das sociedades e das culturas –, vemos semeada a vocação a formar uma comunidade feita de irmãos que se acolhem mutuamente e cuidam uns dos outros”. Vocação esta, infelizmente, “muitas vezes contrastada e negada nos factos, num mundo caracterizado pela «globalização da indiferença» …(Mensagem do Papa para o dia 1 de Janeiro, Dia mundial da PAZ)DSCF5703

Louvado sejas pelas múltiplas actividades pastorais desenvolvidas nas 3 regiões pastorais da DioceseDSCF2392 DSCF3159

Obrigado pelo Acordo Com a Santa SéDSC07394

Louvado sejas, Senhor, pela Assembleia Geral das Caritas das duas dioceses.IMG_0573

DSCF5657DSCF5661DSCF5624DSCF5603DSCF5211Campanhas de alimento para os mais pobres e desfavorecidos, Festival de música, mais oportunidades para o sacramento da Reconciliação, eis algumas iniciativas levadas a cabo nas paróquias da diocese de Santiago.

A música esteve em destaque para o grande público. Aberto ao público em geral, como em S. Domingos onde se promoveu o Natal na cidade, ou mediante um bilhete a preço simbólico, na paróquia de N: Sra do Socorro, ou ainda na paróquia de N. Sra de Fátima, em Assomada, o ambiente era festivo por conta da música litúrgica e de mensagem evangelica em geral.

Algumas paróquias convidaram o Pe. Zé Álvaro, que no dia 8 de Dezembro lançou o seu 10º CD para um momento de animação e apresentação do seu mais novo CD . Praia, Bairro, Eugénio Lima, Bairro Craveiro Lopes, S. Domingos e Assomada são lugares onde o Pe. Zé apresentou músicas como «eu creio», «Deus cuida», algumas vezes acompanhado pelos seminaristas nos instrumentos e no coro.

Não temos informaçoes, mas muitas comunidades paroquiais e a nível de pequenos grupos, os cristãos sentiram-se animados espiritualmente e a nível cultural por esta ocasião propensa ao encontro, à criatividade e à fraternidade e gestos de solidariedade.

A comunidade de Eugénio Lima (Paróquia da Imaculada Conceição da Virgem S. Maria)  organizou um festival interparoquial no último Domingo do Advento, com a presença de muitos jovens e crianças. Neste âmbito, promoveu actividades em favor dos mais pobres da comunidade.

Ainda bem que o Natal continua gerando ambiente e gestos humanos que nos lembram o quão a nossa cultura está marcada pelas celebraçoes da fé. Muito há a resgatar, mas é bom reconhecer o bem que aconteceu em 2013. Que 2014 desperte mais acções.

O Papa recebeu as cartas credenciais de 17 novos embaixadores. Antero Veiga, embaixador cabo-verdiano junto da Santa Sé, esteve presente na cerimónia.

“O tráfico de pessoas é um crime contra a humanidade. Temos que unir forças para libertar as vítimas e para deter este crime cada vez mais agressivo” – vigorosa denúncia e apelo do Papa Francisco, ao receber, nesta quinta-feira de manhã, 17 novos Embaixadores junto da Santa Sé que lhe apresentaram as respectivas Cartas Credenciais. Oito destes diplomatas provêm do continente africano: Argélia, Burkina Faso, Burundi, Cabo Verde, Lesoto, Serra Leoa, Uganda e Zâmbia. Cinco representam países europeus: Dinamarca, Islândia, Malta, Noruega e Suécia. Os restantes são da Ásia e Médio Oriente: Jordânia, Kuwait, Paquistão, e ainda o Representante Permanente da Palestina. Uma vez que não residem permanentemente em Roma, foram recebidos conjuntamente, como manda o protocolo.

O Papa começou por se congratular com as múltiplas iniciativas que a comunidade internacional mantém para promover a paz, o diálogo, as relações culturais, políticas e económicas, e para socorrer as populações a braços com diversas dificuldades. E foi neste contexto que propôs à consideração de todos. Uma questão, que segundo disse, o “preocupa muito e que ameaça a dignidade das pessoas – o tráfico de seres humanos”:

“É uma verdadeira forma de escravatura, infelizmente cada vez mais difundida, que afeta todos os países, mesmo os mais desenvolvidos, e que toca as pessoas mais vulneráveis da sociedade: mulheres e raparigas, crianças, pessoas com deficiência, os mais pobres e quem provém de situações de desagregação familiar e social”.

Trata-se de pessoas em que “nós, cristãos, reconhecemos o rosto de Jesus Cristo, que se identificou com os mais pequenos e necessitados”. E “outros que não têm como referência uma fé religiosa, em nome da humanidade comum partilham a compaixão pelos seus sofrimentos, com o empenho de os libertar e de aliviar as suas feridas”. Todos se devem unir para enfrentar a situação, libertar estas pessoas e “pôr cobro a este horrível comércio”, que envolve milhões de vítimas de trabalho forçado, da escravatura de pessoas como mão-de-obra ou para exploração sexual”.

“Isto não pode continuar… Não se pode permitir que estas mulheres, estes homens, estas crianças, sejam tratados como objectos, enganados, violentados, muitas vezes vendidos repetidamente, com diversas finalidades, e finalmente mortos ou pelo menos destruídos no corpo e no espírito, acabando postos de lado e abandonados. É uma vergonha”.

Sublinhando que se trata de um crime contra a humanidade, o Papa pediu que se unam esforços, para deter este crime que, para além das pessoas, ameaça os próprios valores fundantes da sociedade e mesmo a segurança e a justiça internacionais, assim como a economia, o tecido familiar e a rede das relações em sociedade.

O novo Embaixador de Cabo Verde junto da Santa Sé é Antero Veiga) que, acumula este cargo com o de Ministro do Ambiente, Habitação e Ordenamento do Território.

 

Fonte: Expresso das Ilhas

 

Dom Arlindo Furtado, Bispo de Santiago de Cabo Verde Por ocasião d0 fim de 2013 e do Ano Novo, Dom Arlindo dirigiu às famílias cabo-verdianas uma mensagem de optimismo e de esperança. E lançou desafios aos homens cabo-verdianos, aos pais, que «desempenham um papel muito importante na famíliar», no sentido de «estarem mais tempo na família».

Para o Bispo diocesano um Novo Ano «é mais uma oportunidade de crescimento a nível pessoal e familiar. A família constitui o ambiente que nos envolve e que nos ajuda a revitalizar a qualidade da nosso ser, do nosso dia a dia e dos nossos horizontes. Eu gostaria de pedir a Deus uma benção especial para a família no ano que vai começar para que cada membro da família dêem o máximo para a coesão familiar, para a comunhão, a partilha de afectos, para a disponibilidade de tempo e dedicação. Este é um dos melhores investimentos que podemos fazer na qualidade da relação na família que torna os outros felizes e nos torna felizes.

Necessidade de presença de qualidade do pai na familia Read the rest of this entry »

DSCF5699No dia da Festa da Sagrada Familia de Nazaré e por ocasião do fim do Ano, Dom Arlindo dirige às famílias cabo-verdianas mais uma mensagem de optimismo e de esperança. Para o Bispo diocesano esta é «mais uma oportunidade de crescimento a nível pessoal e familiar. A família constitui o ambiente que nos envolve e que nos ajuda a revilatizar a qualidade da nosso ser, do nosso dia a dia e dos nossos horizontes. Eu gostaria de pedir a Deus uma benção especial para a família no ano que vai começar para que cada membro da família dêem o máximo para a coesão familiar, para a comunhão, a partilha de afectos, para a disponibilidade de tempo e dedicação. Este é o maior investimento que podemos fazer na qualidade relacional que torna os outros felizes e nos torna felizes também e dá mais qualidade à vida». Read the rest of this entry »

DSCF5676 DSCF5678 DSCF5681 DSCF5685 DSCF5694 DSCF5695 DSCF5699 DSCF5700 DSCF5701 DSCF5702 DSCF5703 DSCF5704 DSCF5705 DSCF5706 DSCF5707 DSCF5708 DSCF5712 Natal é festa do Encontro: Deus que se fez homem para se encontrar com o Homem e os homens, filhos de Deus em Cristo, que se encontram entre si. Esta foi a tónica da homilia de D. Arlindo Furtado nas Missas de Natal a que presidiu na Igreja de N. Sra da Grala, Pró Catedral da Diocese de Santiago.

Lugar especial de encontro é a Família, em primeiro lugar: Na família, o pai, mãe e filhos formam uma comunidade de vida e de Amor, reflexo e imagem de Deus-Trindade, fonte de Encontro e da Comunhão. Ele lançou a todos o desafio de fazer acontecer o encontro e vencer as ameaças ao encontro: as injustiças, a opressão e todas as formas do mal no mundo.

Deus se encontra com o Homem para o Salvar e para que este possa encontrá-lo, de modo especial, nos ´pequeninos´, nos pobres, lembrou D. Arlindo que convidou aos gestos de atenção, de proximidade para com os mais desfavorecidos, cientes de que « o que fizerdes ao mais pequeno dos meus irmãos, a mim o fazeis», disse na noite de Natal citanto esta passagem do Evangelho.

Presença do Pai

Dom Arlindo exortou à presença do pai nas famílias, ao diálogo na familia e na sociedade e convidou à Esperança, fundada em Cristo que se fez «carne e habitou entre nós». «Deus se fez homem para o homem ser divino». De várias formas repetiu e comentou esta célebre frase permeada da chamada à atenção para que se coloque Deus no centro da vida da pessoa, da família e do nosso País e do mundo.

Neste contexto fez apelo à paz em casa e entre as nações, paz que é fruto da Encarnação do Verbo de Deus, imagem visível de Deus invisível que o homem pode ver e tocar e amar.

O GESTO DE TOCAR NA IMAGEM DO MENINO JESUS

Na paróquia de N. Sra da Graça retomou o gesto tradicional de se beijar a imagem do menino Jesus. Digo, o gesto de TOCAR o menino, como explicou o pároco, Pe. João Augusto evocando «motivos de higiene». Quase todas as pessoas aderiram ao convite feito e criou-se no fim da Missa uma suave movimentação para se tocar a terna e simbólica imagem de um DEUS-MENINO, despojado e disponível ao Encontro com todos e com cada um.

Foi assim, num ambiente simples, com menos pessoas – afinal 3 paróquias foram desmembradas da de N.Sra da Graça  – mas com serena alegria que muitos fiéis celebraram a Solenidade do NAscimento do NOSSO SALVADOR JESUS CRISTO.

Continuaçáo de um Santo NAtal e abençoado Ano Novo.

PZB

 

 

 

 

 

Categories