Archive for the ‘Papa Francisco’ Category

Belém (RV) – O primeiro encontro do Papa, na manhã deste domingo, segundo dia da sua Viagem Apostólica à Terra Santa, foi com as Autoridades Palestinas.

Com efeito, às 7.30, hora local, o Santo Padre deixou a Nunciatura de Amã e se dirigiu ao aeroporto internacional da cidade, onde se despediu das autoridades civis e religiosas da Jordânia, entre os quais o Rei Abdallah II Bin Al Hussein, da dinastia Hashemita.

Após a breve cerimônia de despedida, o Bispo de Roma se transferiu, em helicóptero, à cidade de Belém, que dista 75 km. da capital jordaniana, Amã. Na cidade natal de Jesus, o Papa Francisco foi recebido, entre outros, por Dom Giuseppe Lazzarotto, Núncio em Israel e Delegado Apostólico em Jerusalém; o Patriarca de Jerusalém dos Latinos e Presidente da Assembléia dos Ordinários Católicos na Terra Santa, Sua Beatitude Fouad Twal; e o Custódio da Terra Santa, Padre Pierbattista Pizzaballa.

Depois de quase uma hora de viagem em helicóptero, o Santo Padre se transferiu, de carro, ao Palácio Presidencial de Belém, para a cerimônia de boas vindas. Estavam presentes representantes das comunidades palestinas, provenientes da Cisjordânia e da Faixa de Gaza, que entregaram ao Papa algumas mensagens. Após a visita de cortesia ao Presidente do Estado da Palestina, Mahmoud Abbas Abbas, o Papa manteve um encontro com as Autoridades Palestinas e o Corpo Diplomático.

No discurso que pronunciou aos presentes, o Pontífice dirigiu suas saudações cordiais aos representantes do Governo e a todo o povo palestino, expressando a sua gratidão a Deus por estar, hoje, naquele lugar sagrado, onde nasceu Jesus, o Príncipe da Paz.

A seguir, o Papa recordou que, há decênios, o Oriente Médio vive as consequências dramáticas de um conflito que causou tantas feridas, difíceis de se cicatrizar; ressaltou o clima de violência e de incerteza da situação, e a falta de entendimento entre as partes, que produzem insegurança, negação de direitos, isolamento e fuga de inteiras comunidades, divisões, carências e sofrimentos de todo o tipo. E o Papa fez seu apelo:

Ao manifestar a minha solidariedade aos sofrem, sobretudo por causa deste conflito, queria, do fundo do meu coração, dizer que chegou a hora de pôr um ponto final a esta situação, que se torna cada vez mais inaceitável, para o bem de todos. Reforcem os esforços e as iniciativas para criar as devidas condições de uma paz estável, com base na justiça, no reconhecimento dos direitos de cada um e na segurança mútua. Chegou a hora de se demonstrar a coragem, a generosidade e a criatividade para o bem comum; a coragem de se construir a paz, alicerçada no reconhecimento, por parte de todos, do direito da coexistência de dois Estados, que gozam da paz e da segurança, entre os confins internacionalmente reconhecidos”.

Para que isto seja possível, espero vivamente, continuou o Bispo de Roma, que sejam evitadas, por parte de todos, iniciativas e ações que contradizem a clara vontade de se chegar a um verdadeiro acordo; jamais se cansem de buscar a paz, com determinação e coerência. A paz produzirá inúmeros benefícios aos povos desta região e ao mundo inteiro. Mas, é preciso caminhar, com decisão, rumo a esta paz, custe o que custar. E o Papa exortou:

“Faço votos de que os povos, palestino e israelense, e as respectivas Autoridades emboquem esta estrada feliz rumo à paz, com aquela coragem e determinação necessárias. A paz na segurança e a confiança mútua se tornarão o ponto de referência estável para encarar e resolver outros problemas e, assim, oferecer uma oportunidade de desenvolvimento equilibrado, que se torne modelo para outras áreas de crise”.

Neste sentido, o Santo Padre referiu-se, aqui, de modo particular, à comunidade cristã, que diligentemente presta uma significativa contribuição para o bem comum da sociedade, participando das alegrias e dos sofrimentos do povo. Os cristãos querem continuar a desempenhar seu papel, como cidadãos de pleno direito, junto com os demais cidadãos, considerados irmãos.

Enfim, dirigindo-se ao Presidente do Estado da Palestina, Mahmoud Abbas, o Papa Francisco afirmou que “ele é conhecido como homem de paz e artífice de paz. O recente encontro no Vaticano e a sua presença, hoje, em terras palestinas, atestam as boas relações existentes entre a Santa Sé e o Estado da Palestina. Por isso, o Santo Padre espera que tais relações bilaterais possam se incrementar ainda mais, para o bem de todos. (…)

Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2014/05/25/encontro_do_papa_com_as_autoridades_palestinas:_premente_encorajamento/bra-802090
do site da Rádio Vaticano

Belém (RV) – O momento alto das atividades do Papa, na manhã deste domingo, segundo dia da sua Viagem Apostólica à Terra Santa, foia celebração Eucarísitca na Praça da Manjedoura.

De fato, depois do encontro com as Autoridades Palestinas, no Palácio Presidencial de Belém, o Santo padre se deslocou, em papa-móvel, à Praça da Manjedoura, também conhecida como “Praça do Berço”, onde era aguardado por uma grande multidão de fiéis e, entre outros, pela Prefeita católica da cidade, Vera Baboun.

 

Ao chegar à Praça da Manjedoura, entre aplausos e gritos de “viva o Papa”, o Pontífice presidiu à celebração Eucarística, da qual participou, entre as muitas autoridades civis e religiosas, o Presidente palestino, Mahmoud Abbas.

Em sua homilia, o Santo Padre partiu da citação evangélica: “Isto vos servirá de sinal: encontrareis um menino envolto em panos e deitado numa manjedoura”. Comentando este versículo de Lucas (2,12), o Papa Francisco exclamou:

Que grande graça celebrar a Eucaristia neste lugar, onde Jesus nasceu! Agradeço a Deus e a vocês, que me acolhem nesta minha peregrinação; agradeço ao Presidente Mahmoud Abbas e demais autoridades, ao Patriarca Fouad Twal, os outros Bispos e Ordinários da Terra Santa, os sacerdotes, as pessoas consagradas e quantos trabalham por manter viva a fé, a esperança e a caridade nestes territórios; agradeço ainda as delegações de fiéis, vindas de Gaza e da Galileia, e os imigrantes da Ásia e da África. Obrigado a todos pela presença!

(…)
Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2014/05/25/missa_na_praça_da_manjedoura:_apelo_em_defesa_das_crianças/bra-802049
do site da Rádio Vaticano

 

Papa Francisco encontra-se já na Jordânia, para a primeira etapa da sua peregrinação de três dias à Terra Santa, que o levará amanhã a Belém, nos Territórios Palestinenses, e finalmente a Jerusalém, no Estado de Israel. Este como outros acontecimentos da viagem papal podem ser seguidos em video no nosso site, na transmissão do Centro Televisivo Vaticano .

 

Read the rest of this entry »

papa fran1A revista Time escolheu esta quarta-feira o papa Francisco como personalidade de 2013, ao destacar que, desde a sua chegada ao Vaticano, “tirou o papado do palácio para levá-lo às ruas” e colocou-se no centro das discussões chaves da época.

Francisco, o primeiro latino-americano a comandar a Igreja Católica, “mudou o tom, a percepção e o foco de uma das maiores instituições do mundo com um extraordinário peso”, disse Nancy Gibbs, editora da revista Time, ao fazer o anúncio no canal NBC. Read the rest of this entry »

papa urbi orbiDOMINGO DE PÁSCOA
As 12,00 horas de Roma, o Papa Francisco celebrou, a partir da varanda Central da Basílica de S. Pedro, a bênção pascal urbi et orbi com uma mensagem fortemente enraizada na esperança libertadora que nos vem do túmulo vazio, da paixão, morte e ressurreição do Senhor. “Que grande alegria é para mim, disse o Papa, poder dar-vos este anúncio: Cristo ressuscitou! Queria que chegasse a cada casa, a cada família e, especialmente onde há mais sofrimento, aos hospitais, às prisões. Sobretudo queria que chegasse a todos os corações, porque é lá que Deus quer semear esta Boa Nova: Jesus ressuscitou, uma esperança despertou para ti, já não estás sob o domínio do pecado, do mal! Venceu o amor, venceu a misericórdia”! Por conseguinte, neste dia de Pásqua “também nós, como as mulheres discípulas de Jesus que foram ao sepulcro e o encontraram vazio, nos podemos interrogar que sentido tenha este acontecimento (cf. Lc 24, 4). Read the rest of this entry »

856121225pfUm dia depois da escolha de um novo Papa, o Site da Diocese procurou saber o que pensam os diocesanos sobre a escolha do novo pastor Universal da Igreja, o Papa Francisco I.

A Igreja estava confiante. Alguns achavam que a Igreja está em crise e este momento é mais uma prova de que a igreja está bem inserida na actualidade. Bento XVI, com toda a humildade, sentiu que devia deixar esta grande missão para quem tivesse condições e força física para a exercer. Oconclave , que durou menos de 24 horas,  decidiu rapidamente a escolha do novo Papa mostrou a estabilidade  Igreja e que o Espírito Santo está atento à necessidade da Igreja e que nós estamos prontos a acolher as virtudes, os benefícios dessa eleição. Temso é que dar graças a Deus pelo novo Papa, o Papa Francisco. Read the rest of this entry »

papa f 2Foi escolhido para suceder a Bento XVI o cardeal Jorge Bergoglio. Francisco foi o nome adotado.

Francisco I tem menos dois anos do que Joseph Ratzinger quando este foi eleito em abril de 2005, aos 78 anos. Nasceu em Buenos Aires, na Argentina, a 17 dezembro de 1936, de uma modesta família de origem italiana. Entrou em 1958 na Companhia de Jesus, Foi ordenado padre em 1969. Fez a profissão perpétua em 1973. Read the rest of this entry »

Categories